domingo, 12 de julho de 2009

Três são demais


Eu sei, aliás todas nós sabemos, que...

a) uma mulher quer estar sempre in no que diz respeito à moda
b) uma mulher quer ser o centro das atenções onde quer que esteja

MAS

não se esqueça que o exagero de tendências no mesmo outfit tem um efeito inverso ao que pretende. Ao exagerar acaba por cair no ridículo.

Quarta-feira quando estive na Assembleia da República deparei-me com alguns fashion disasters.

Enquanto a conferência não começava reparei numa senhora que andava por lá. Era impossível não reparar, enfim... todos sabemos que num ambiente black-tie é a mulher de vermelho que domina, mas sejamos razoáveis.

Ora a senhora tinha o cabelo ruivo com um corte à la Marilyn Monroe, apesar de ligeiramente mais curto. Quer isto dizer que os seus caracóis não tinham grande margem de manobra para esvoaçar.

É certo que esta senhora lê revistas de moda e sabe o que está in e out, disso não tenho a menor dúvida, agora o exagero em que caiu fê-la parecer que tinha acabado de sair das Marchas Populares.

Roupa: Vestido vermelho com fita de atar no pescoço (red and white stripes), a saia do vestido é rodada com folhos na zona da bainha

Body Marks: cabelo ruivo, tatuagem dragão a apanhar uma larga extensão da zona do tornozelo

Calçado: Melissa by Vivienne Westwood (foto)

O que está mal?
Bem, o vestido por si só era um exagero para a ocasião. Sei que está calor e tal, mas para a próxima tente algo um pouco mais discreto e reservado. Pode ser?

Tenha em conta o sítio onde está!
Estar na Assembleia da República não é o mesmo que estar no Sacha Beach. Logo a indumentária tem de ser diferente.

Non-sense: Se aquilo a que vai assistir tem como lema "Compro o que é Português" por favor não apareça com uns sapatos de um famoso designer estrangeiro. Ainda por cima com uma criação quase-icónica como a colecção de melissas da Vivienne Westwood.


Outros desastres vistos na A.R.

  • Se usar calças de linho não vista grannie-panties com costuras. Toda a gente vai reparar na roupa interior que está a usar, mesmo sem lhe pôr a vista em cima.

  • Lá porque cai bem vestir made in Portugal na ocasião, tal não significa que tenha de esvaziar o closet e levar tudo vestido. Está calor! Deixe esse casaco, que já resistiu pelo menos a duas décadas, em casa. Sei que vê a blusa branca com folhos à frente, que outrora pertenceu à sua mãe, como uma grande relíquia mas... esse look já era. Só mais uma observação: só os homens é que podem usar ténis com calças de fato! E mais não digo.

3 comentários:

Rajigar disse...

Será que se está a ver aqui o surgimento de um black book of style, por Pecansis? Não seria mau pensado nao, visto que nos casos apresentados, elas estão mesmo a precisar de ajuda!

Irene disse...

Se calhar oferecer o livro negro do estilo era uma boa prendinha.

Vivienne Westwood SO NOT APPROPRIATE para a Assembleia.

No que diz respeito a calças de linho eu digo o seguinte, só passadas a ferro e com cuecas ou derivados cor de pele para que os outros não sejam forçados a ver as vossas (más) escolhas no que diz respeito a roupa interior (interior porque não é para estar ou ser vista no/para o exterior!!!! Fiz-me entender?).

Quanto aos ténis com fato, another NO, NO. Os sapatos não são assim tão desconfortáveis por isso senhores deste mundo façam-me o favor de usar SAPATOS COM FATO. Se as senhoras deste mundo têm de andar se sapatinho e sempre com o cabelinho no lugar e sempre com tudo no lugar o mínimo que os senhores (que tanto sabem mandar bitates sobre o que as senhoras usam) podem ao menos usar uns sapatitos. Ténis é coisa de fim-de-semana, de calças de ganga ou de t-shirt meus meninos.

Pecansis disse...

O pior é que era uma senhora a usar ténis juntamente com as calças de fato.

Jamais! Jamais!

DIREITOS DE IMAGENS

Todas as imagens neste blog são retiradas de outros sites e usadas apenas para fins recreativos.
Não é pertendido usar os direitos de autor de outros, por isso sempre que possível é referida a fonte.
Caso alguma imagem esteja contra este estatuto mande-me um e-mail.