domingo, 20 de setembro de 2009

Há coisas em que não sou tipicamente portuguesa.
Ora, tenho uma pontualidade tipicamente britânica (que condiz na perfeição com o meu british accent). Chego sempre entre quinze minutos a meia-hora antes do combinado.

E... não sou saudosista. De nada me interessam as glórias dos Descobrimentos quando agora somos habitués na cauda da Europa. Não gosto do passado: tenha sido glorioso ou um fracasso. Não quero saber. O tempo passa e desfaço-me das provas do tempo que já passou. Não tiro fotografias (prefiro gravar na memória os momentos), não guardo diários ou recordações de pessoas.

Passado. Não sei viver com o meu, quanto mais com o dos outros. Serve-nos de consolo a máxima "Eu não sou a única". Certamente que não, mas depois ao minimo clique fazemos figuras estúpidas, como se fossemos picados por uma agulha hipodérmica defeitosa: ou seja, em vez de agirmos como todos os outros fazemo-lo da maneira mais rebelde e socialmente incorrecta.

Não gosto do passado, sobretudo dos fantasmas que ele representa. Sem pudor e provavelmente no cúmulo da minha arrogância sou capaz de virar a cara, fazer ouvidos moucos, mudar de passeio ou fingir que falo ao telemóvel.

Depois caio na real. Passado é passado, está morto, enterrado e os outros não têm culpa.

Um comentário:

fafiaes disse...

Não é bem verdade,os paquistaneses londrinos sabem o quanto aprecias o postal ;)

DIREITOS DE IMAGENS

Todas as imagens neste blog são retiradas de outros sites e usadas apenas para fins recreativos.
Não é pertendido usar os direitos de autor de outros, por isso sempre que possível é referida a fonte.
Caso alguma imagem esteja contra este estatuto mande-me um e-mail.